China garante recorde brasileiro nas vendas de soja
Publicada em: 1 de julho de 2016

Exportações do primeiro semestre atingem a marca de 38,5 milhões toneladas, quase 75% disso vai para os chineses

Daniel Popov, de São Paulo

Os chineses seguem ajudando o Brasil a quebrar todos os recordes nas suas exportações de soja. No primeiro semestre deste ano, o país vendeu ao todo mais de 38,5 milhões de toneladas do cereal, sendo quase 75% deste montante só para os orientais. No ano passado, no mesmo período, a sojicultura brasileira havia registrado embarques totais de 32,2 milhões de toneladas, com 76% de participação da China.

O resultado foi alcançado mesmo com uma redução de 21% nas exportações totais da oleaginosa no mês de junho, se comparado ao mesmo mês do ano passado,  o país vendeu 9,8 milhões de toneladas. Quando as vendas de junho são comparadas ao mês de maio, a queda é ainda mais acentuada, 23%, já que as vendas ao exterior, no período, foram as mais altas da história.

Analistas do setor acreditam que esse grande interesse da China na soja brasileira, é uma prova do descontentamento do país com o Tratado de Livre Comércio Trans-Pacífico, liderado pelos Estados Unidos. O próprio presidente Barack Obama, afirmou algumas vezes que o acordo também daria vantagem ao bloco sobre outras economias líderes, especialmente sobre a China. Coincidência ou não, as compras chinesas de soja dos Estados Unidos não apresentaram variações da safra anterior para esta.

O diretor-geral da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec) Sérgio Castanho Teixeira Mendes, preferiu não comentar sobre o descontentamento dos chineses com os americanos, mas concordou que as recentes compras da China parecem reforçar o estreitamento da relação com o Brasil. “A China tem visto no Brasil um parceiro comercial importante e consistente”, conta Mendes.

A expectativa do diretor da Anec é que o Brasil fechará o ano com 57 milhões de toneladas embarcadas ao exterior, valor 4% superior aos 54,3 milhões de toneladas de 2015. “Mantivemos nossa perspectiva para exportações de soja, considerando que o dólar perderá força e favorecerá as vendas do Brasil”, reiterou Mendes. “Entretanto, o país já está chegando ao seu limite de embarques.”

Já a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), acredita em uma queda nas exportações totais de aproximadamente 1%. “Com os estoques de passagem menores e o consumo interno brasileiro maior, a perspectiva é que o país tente recuperar uma parte do estoque”, conta Daniel Furlan Amaral, gerente de economia da Abiove.

grafico exportacoes soja

>>> Veja mais notícias sobre soja

Sobre o Projeto Soja Brasil
O projeto tem a realização do Canal Rural e da Associação dos Produtores de Soja do Brasil (Aprosoja Brasil), com a coordenação técnica da Embrapa Soja. O apoio institucional é do Conselho de Informações sobre Biotecnologia (CIB) e da Associação Brasileira de Sementes e Mudas (Abrasem). A consultoria é de Safras & Mercado e Somar Meteorologia. O patrocínio é de BASF e Mitsubishi Motors. O apoio nos eventos é de Yara Brasil Fertilizantes.

Mais notícias do Projeto Soja Brasil

Publicada em: 18 de setembro de 2017

O porto paranaense terá espaço para receber 220 mil toneladas por dia e um total estático de 1,8 milhão de toneladas

Publicada em: 18 de setembro de 2017

Confirmação de supersafra nos Estados Unidos assusta investidores, mas ainda assim cotações ficam praticamente estáveis e em patamares que trazem lucro

Publicada em: 18 de setembro de 2017

Acompanhe os valores de abertura de mercado, fechamento do dia anterior, valores máximos e mínimos da commodity negociados diariamente na CBOT

Publicada em: 15 de setembro de 2017

Meteorologista da Somar explica porque é importante esperar as chuvas para iniciar a semeadura. Veja como serão as condições no Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Matopiba

Publicada em: 15 de setembro de 2017

Durante o evento palestrantes e autoridades reforçaram o pedido para que os produtores tenham paciência para iniciar o plantio só após o retorno das chuvas