Bolsa: preço da soja fecha em alta na semana, mas mercado está pessimista
Publicada em: 7 de dezembro de 2018

A expectativa positiva em torno da trégua comercial entre Estados Unidos e China foi arranhada após a prisão da executiva chinesa de uma empresa chinesa de telecomunicações

As movimentações na Bolsa de Chicago e no mercado brasileiro seguem acontecendo de maneiras distintas. No mercado internacional, após quatro altas seguidas, as cotações fecharam a quinta em leve queda e abriram a sexta praticamente estáveis, mas fecharam com elevação. No Brasil os preços que vinham em queda reagiram em algumas praças, gerando ganho de pelo menos R$ 0,50 por saca.

Nesta sexta, dia 7, os contratos com vencimento em janeiro de 2019 tinham preço de US$ 9,17  por bushel, alta de 8,00 centavos de dólar, ou 0,87%, em relação ao fechamento anterior. A posição março de 2019 era cotada a US$ 9,29 por bushel, ganho de 7,25 centavo de dólar, ou 0,79%, em relação ao fechamento anterior.

 

No Brasil

O mercado brasileiro de soja teve mais um dia de poucos negócios e de preços mistos. Segundo a Safras & Mercado houve registro de operações de pequenos volumes em Goiás e Minas Gerais, envolvendo cerca de 5 mil toneladas em cada estado. O mercado está sem demanda nesse momento, com Chicago caindo e os prêmios fracos na exportação.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos subiu de R$ 80 para R$ 81. Na região das Missões, a cotação seguiu em R$ 80 a saca. No porto de Rio Grande, os preços subiram de R$ 82,50 para R$ 83.

Em Cascavel, no Paraná, o preço caiu de R$ 78 para R$ 74 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca baixou de R$ 81,50 para R$ 80,50.

Em Rondonópolis (MT), a saca baixou de R$ 70,50 para R$ 70. Em Dourados (MS), a cotação seguiu em R$ 75. Em Rio Verde (GO), a saca estabilizou em R$ 74.

Quinta-feira

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a quinta-feira, dia 6, com preços mais baixos. Após quatro sessões de ganhos, o mercado recuou, mas os contratos encerraram acima das mínimas do dia.

Segundo a consultoria Safras & Mercado, o desempenho da soja foi determinado pelo clima de aversão ao risco no cenário financeiro global. A expectativa positiva em torno da trégua comercial entre Estados Unidos e China foi arranhada após a prisão da executiva e filha do fundador da Huawei (empresa chinesa de telecomunicações) no Canadá, a pedido do governo norte-americano.

Com isso, os contratos da soja em grão com entrega em janeiro fecharam com baixa de 0,43%, a US$ 9,09 por bushel. A posição março teve cotação de US$ 9,22 por bushel, perda de 0,37% ante o fechamento anterior.

Veja mais notícias sobre soja

Sobre o Projeto Soja Brasil
O projeto tem a realização do Canal Rural e da Associação dos Produtores de Soja do Brasil (Aprosoja Brasil), com a coordenação técnica da Embrapa Soja. O apoio institucional é do Conselho de Informações sobre Biotecnologia (CIB). A consultoria é de Safras & Mercado e Somar Meteorologia. O patrocínio é de Ihara e Mitsubishi Motors.

Mais notícias do Projeto Soja Brasil

Publicada em: 9 de dezembro de 2018

Um estudo liderado pela entidade apontou que seguir as orientações Manejo Integrado de Pragas traria uma redução nos custos e elevaria a rentabilidade

Publicada em: 7 de dezembro de 2018

Cooperativas do Paraná: Caravana Soja Brasil chega a Mandaguari nesta segunda

Publicada em: 7 de dezembro de 2018

Especialistas dão dicas sobre como devem ficar as negociações diante da crise vivida entre China e Estados Unidos e do novo governo brasileiro

Publicada em: 7 de dezembro de 2018

Segundo a Somar Meteorologia, a região Sul terá trégua das precipitações, enquanto o Centro-Oeste segue com muitas instabilidades espalhadas durante o dia

Publicada em: 6 de dezembro de 2018

Depois da parceria de sucesso na safra 2017/2018, o Projeto Soja Brasil contará novamente com o apoio de cinco importantes cooperativas do estado. Veja a programação completa!