MS, GO, MT: veja como serão as chuvas nos próximos 30 dias
Publicada em: 8 de novembro de 2018

Segundo a meteorologia, parte dos estados deve registrar um grande volume de precipitações e até temporais nos próximos dias, enquanto outros terão uma redução nos volumes previstos

A meteorologia prevê muitas chuvas entre Mato Grosso e Goiás nos próximos dias. Há chances até de temporais em algumas localidades. Ao mesmo tempo a previsão do tempo mostra uma redução significativa das precipitações em Mato Grosso do Sul. Essa situação se inverte na metade do mês.

O município de Piraporã (MS), por exemplo, até meados do dia 13 de novembro o tempo deve permanecer mais firme, permitindo a retomada dos trabalhos de plantio da soja. Depois disso as precipitações retornam, mas com volumes menores (30 milímetros), satisfatórios para o desenvolvimento das plantas. Depois disso virá outra janela de tempo seco. Chuvas fortes por lá somente a partir do início de dezembro. Até o dia 6 de dezembro o estado deve registrar 22 dias de chuvas com volumes acumulados de 318 milímetros.

Já no município de Minaçu (GO) os próximos dias serão marcados por fortes temporais, que variam entre 40 e 50 milímetros acumulados até o dia 13 de novembro. Depois disso as precipitações perdem força, mas ainda estarão presentes. Janela de tempo seco deve acontecer lá pelo dia 20 deste mês e durará aproximadamente 3 dias, depois as chuvas retornam, mas sem grandes acumulados. Até o dia 6 de dezembro serão 24 dias com chuvas e 242 milímetros acumulados no período.

Veja mais notícias sobre soja

Sobre o Projeto Soja Brasil
O projeto tem a realização do Canal Rural e da Associação dos Produtores de Soja do Brasil (Aprosoja Brasil), com a coordenação técnica da Embrapa Soja. O apoio institucional é do Conselho de Informações sobre Biotecnologia (CIB). A consultoria é de Safras & Mercado e Somar Meteorologia. O patrocínio é de Ihara e Mitsubishi Motors.

Mais notícias do Projeto Soja Brasil

Publicada em: 16 de janeiro de 2019

Para entidade, o Brasil deve ter concorrência maior na venda de derivados da oleaginosa, já que os argentinos devem se recuperar e produzir grande safra

Publicada em: 16 de janeiro de 2019

Em algumas praças, como em Santos (SP), a saca se desvalorizou R$ 3 em um dia. Mercado aponta melhoras nas lavouras brasileiras como uma das razões

Publicada em: 16 de janeiro de 2019

Além de destacar um município por estado do país, o Projeto Soja Brasil irá destacar as condições climáticas para a Fronteira Oeste do RS, que tem sofrido com o excesso de precipitações

Publicada em: 15 de janeiro de 2019

A perda dos agricultores do município pode superar os R$ 50 milhões, segundo a prefeitura. Teve sojicultor que contabiliza um revés maior de R$ 1,2 milhão. Confira todas as imagens e vídeos enviados para o Canal Rural!

Publicada em: 15 de janeiro de 2019

Segundo o Deral, o estado todo já conseguiu retirar 10% da oleaginosa do campo. Levantamento também mostra uma melhora nas lavouras restantes