Personagem Soja Brasil: conheça o pesquisador Anderson Cavenaghi
Publicada em: 30 de janeiro de 2019

Entre os trabalhos destacados está o estudo sobre a planta invasora caruru e sua resistência a herbicidas

Anderson Cavenaghi é um dos pesquisadores à frente do estudo sobre a erva invasora caruru (Amaranthus palmeri), resistente ao glifosato no Brasil. Formado em agronomia, possui ainda mestrado e doutorado em proteção de plantas. Atualmente, Cavenaghi é diretor da área de conhecimento de Ciências Agrárias, Biológicas e Engenharias do Centro Universitário de Várzea Grande (Univag), em Mato Grosso.

Os projetos de monitoramento de problemas no campo na cultura da soja que o pesquisador trabalha, incluem também o milho e o algodão. Segundo ele, os produtores enviam amostras de plantas que não conseguem controlar para que sejam estudadas. Uma delas foi justamente o caruru.

“A princípio não conseguimos identificar a espécie, porque ela não foi controlada pelo glifosato, ou seja, já apresentava resistência ao herbicida desde o início. Ali descobrimos que tínhamos a primeira introdução de amaranthus palmeri no Brasil, que é uma planta originária do México e dos Estados Unidos”, afirma Cavenaghi.

O pesquisador relembra que quando a invasora surgiu muitos produtores faziam de três a quatro aplicações com herbicidas e nada funcionava.

“A partir do momento que se aprende, entendemos qual é o melhor produto para ser aplicado. Gastava-se muito. A partir do momento que se escolhe usar o herbicida correto, economizamos. Percebemos uma redução drástica da densidade de plantas. Então assim, se a gente pensar na quantidade de planta que tinha na área e a quantidade de planta que tem hoje, podemos estimar uma redução de mais ou menos 80%”, afirma.

O trabalho de pesquisa desenvolvido por Anderson é amplamente divulgado para a população. Assim, produtores de todo o país podem ter acesso a informações importantes sobre o controle de plantas daninhas e garantir a produtividade de suas lavouras.

“Esses resultados de pesquisa são enviados para as propriedades que estão com problemas e divulgados em circulares de institutos de pesquisas .Ou seja, não ficou só no estado, né? A gente trabalhou com cartaz para identificação da planta também e fizemos muitos treinamentos, palestras e workshops com objetivo de divulgar o problema”, relembra.

Vote aqui no Personagem Soja Brasil desta temporada

Confira abaixo a história completa:

Veja mais notícias sobre soja

Sobre o Projeto Soja Brasil
O projeto tem a realização do Canal Rural e da Associação dos Produtores de Soja do Brasil (Aprosoja Brasil), com a coordenação técnica da Embrapa Soja. O apoio institucional é do Conselho de Informações sobre Biotecnologia (CIB). A consultoria é de Safras & Mercado e Somar Meteorologia. O patrocínio é de Ihara e Mitsubishi Motors.

Mais notícias do Projeto Soja Brasil

Publicada em: 15 de fevereiro de 2019

Embate comercial entre China e Estados Unidos e câmbio enfraquecido limitam a perspectiva de alta nas cotações do grão no Brasil. Entenda o caso!

Publicada em: 15 de fevereiro de 2019

Por conta disso, previsão de safra apresentada foi pequena. Clima segue como fator importante para o desenvolvimento final de parte das lavouras do RS, SC e Matopiba

Publicada em: 15 de fevereiro de 2019

No porto de Paranaguá a saca da oleaginosa se desvalorizou R$ 2. Enquanto as praças do interior apresentaram estabilidade. Sexta abre com Chicago em alta e dólar em queda

Publicada em: 15 de fevereiro de 2019

Na região Sudeste a condição é de muitas chuvas, assim como no Centro-Oeste e Nordeste do país. Confira a previsão para 15 dias em municípios de cada região! Você também pode pedir a previsão do tempo para sua cidade, veja como!

Publicada em: 14 de fevereiro de 2019

Média esperada nas áreas semeadas é de até 55 sacas por hectare. Entenda o embargo que proíbe a comercialização do que vem sendo colhido! Setor produtivo apoia indígenas nesta causa