Após a forte desvalorização da semana passada, preço da soja sobe quase 2% na Bolsa
Publicada em: 14 de maio de 2018

Mercado vive a expectativa de um possível acordo entre Estados Unidos e China, fator que traria uma melhora para as exportações do grão americano

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a segunda-feira em alta. Após cair mais de 3% na semana passada, o mercado iniciou a semana impulsionado pela expectativa de um acordo entre Estados Unidos e China, aliviando às restrições chinesas sobre as importações americanas.

Os contratos da soja em grão com entrega em julho fecharam com alta de quase 2%, a US$ 10,17 por bushel. A posição agosto teve cotação de US$ 10,21 por bushel, ganho de 13,75 centavos de dólar, ou alta de 1,36%.

Nos subprodutos, a posição julho do farelo subiu US$ 9,00 (2,37%), sendo negociada a US$ 387,60 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em julho fecharam a 31,25 centavos de dólar, perda de 0,06 centavo ou 0,19%

Relação entre os países

Estados Unidos e China estariam próximos de um acordo que dará à empresa chinesa ZTE Corp uma isenção face às sanções em troca da remoção das tarifas impostas por Beijing sobre produtos agrícolas dos EUA.

A ZTE é uma fabricante de equipamentos de telecomunicações sediada em Shenzen que tem sido afetada por uma restrição dos EUA sobre a compra de componentes.

Veja mais notícias sobre soja

Sobre o Projeto Soja Brasil
O projeto tem a realização do Canal Rural e da Associação dos Produtores de Soja do Brasil (Aprosoja Brasil), com a coordenação técnica da Embrapa Soja. O apoio institucional é do Conselho de Informações sobre Biotecnologia (CIB). A consultoria é de Safras & Mercado e Somar Meteorologia. O patrocínio é de Ihara e Mitsubishi Motors.

Mais notícias do Projeto Soja Brasil

Publicada em: 19 de outubro de 2018

Enquanto entidades do setor agrícola defendem que fusão pode beneficiar o produtor rural, há quem afirme que medida prejudicaria negociações com Europa e Ásia

Publicada em: 19 de outubro de 2018

Estado já semeou 20% da área estimada em 3,5 milhões de hectares, ritmo bem superior aos 5% do mesmo período do ano passado

Publicada em: 19 de outubro de 2018

Valores da oleaginosa no mercado interno vinham em uma escalada desde junho deste ano. Média nos portos ainda é superior a R$ 90 por saca

Publicada em: 19 de outubro de 2018

Segundo a Somar Meteorologia, as chuvas começam a dar trégua para o Sul a partir de sábado, para o Sudeste no domingo, mas persiste no Centro-Oeste

Publicada em: 18 de outubro de 2018

Estado registrou 113 casos da doença no ano passado e resistência do fungo aos agroquímicos tem trazido dor de cabeça