Região Sul deve registrar chuvas e temperaturas baixas
Publicada em: 15 de maio de 2018

Praticamente todos os estados podem registrar algum volume de precipitações nos próximos dias. Confira a previsão do tempo na sua região!

Uma nova frente fria irá avançar pela região Sul do país nesta terça-feira, levando chuvas para os três estados da região. O Paraná deve receber os maiores volumes. Parte do Sudeste e Centro-Oeste também receberão algumas pancadas. No Norte e Nordeste a situação de muitas precipitações pode mudar e diminuir finalmente.

Já as temperaturas devem ficar mais baixas em Santa Catarina com 12°C, Rio Grande do Sul 14°C e Paraná 19°C. As máximas devem acontecer em Tocantins com 33°C, Mato Grosso do Sul com 31° e 29°C no Maranhão.

Quarta-feira

SUL

A frente fria avança pelo Sul e chega até o Sudeste. Ainda tem risco para chuva volumosa, acompanhada de trovoadas no Rio Grande do Sul, no oeste de Santa Catarina e do Paraná. As pancadas ocorrem principalmente na parte da manhã e por causa da nebulosidade e dos ventos que sopram de sul, as temperaturas da tarde não sobem muito. Na fronteira entre Rio Grande do Sul e Uruguai não há condição de chuva, porém, mesmo com a presença do sol, a sensação é de frio por causa dos ventos do quadrante sul.

SUDESTE

Uma nova frente fria consegue chegar até o Sudeste e aumenta as instabilidades em São Paulo, no Rio de Janeiro e na metade sul de Minas Gerais. Nestas áreas o sol aparece na maior parte do dia e as nuvens carregadas ganham força a partir da tarde, favorecendo a condição pancadas de chuva com trovoadas e rajadas de vento. Mesmo com tudo isso, os volumes não são muito elevados. Nas demais áreas do Sudeste, o tempo segue firme. As temperaturas não variam com relação ao dia anterior.

CENTRO-OESTE

A chuva ganha mais intensidade pelo Centro-Oeste. Uma frente fria avança pela costa do Sudeste e espalha nuvens carregadas em grande parte da Região. Chove de moderada a forte intensidade no oeste e norte do Mato Grosso e também no Mato Grosso do Sul, com risco para temporais na fronteira com o Paraguai. Em Goiás a chuva ainda não é expressiva e não melhora a condição de baixa umidade no solo. Tempo firme na divisa de Goiás com Tocantins.

NORTE

A chuva ganha mais intensidade pelo Centro-Oeste. Uma frente fria avança pela costa do Sudeste e espalha nuvens carregadas em grande parte da Região. Chove de moderada a forte intensidade no oeste e norte do Mato Grosso e também no Mato Grosso do Sul, com risco para temporais na fronteira com o Paraguai. Em Goiás a chuva ainda não é expressiva e não melhora a condição de baixa umidade no solo. Tempo firme na divisa de Goiás com Tocantins.

NORDESTE

A chuva segue em grande parte da Região, mas em Tocantins as instabilidades voltam a perder intensidade e o tempo fica firme em áreas do sul e leste do estado. As temperaturas seguem elevadas.

 


Veja mais notícias sobre soja

 

Sobre o Projeto Soja Brasil
O projeto tem a realização do Canal Rural e da Associação dos Produtores de Soja do Brasil (Aprosoja Brasil), com a coordenação técnica da Embrapa Soja. O apoio institucional é do Conselho de Informações sobre Biotecnologia (CIB). A consultoria é de Safras & Mercado e Somar Meteorologia. O patrocínio é de Ihara e Mitsubishi Motors.

Mais notícias do Projeto Soja Brasil

Publicada em: 19 de outubro de 2018

Enquanto entidades do setor agrícola defendem que fusão pode beneficiar o produtor rural, há quem afirme que medida prejudicaria negociações com Europa e Ásia

Publicada em: 19 de outubro de 2018

Estado já semeou 20% da área estimada em 3,5 milhões de hectares, ritmo bem superior aos 5% do mesmo período do ano passado

Publicada em: 19 de outubro de 2018

Valores da oleaginosa no mercado interno vinham em uma escalada desde junho deste ano. Média nos portos ainda é superior a R$ 90 por saca

Publicada em: 19 de outubro de 2018

Segundo a Somar Meteorologia, as chuvas começam a dar trégua para o Sul a partir de sábado, para o Sudeste no domingo, mas persiste no Centro-Oeste

Publicada em: 18 de outubro de 2018

Estado registrou 113 casos da doença no ano passado e resistência do fungo aos agroquímicos tem trazido dor de cabeça