Soja: confira a previsão do tempo para o fim de semana
Publicada em: 11 de outubro de 2018

Segundo a meteorologia, as chuvas persistem no Sudeste e Centro-Oeste. No Sul apesar da pausa as chuvas voltam a partir desta sexta-feira, dia 12

As imagens de satélite desta quinta-feira mostram nebulosidade em grande parte do Brasil nas primeiras horas do dia, com exceção do Rio Grande do Sul – que por influência de um ar mais seco predomina o tempo firme – e da regiões Nordeste e parte da região Norte, as demais áreas tiveram, durante a madrugada, céu encoberto e registro de chuva fraca. O que explica esta condição é a passagem de um frente fria na altura da região Sudeste associada aos ventos em altitude que organizam a umidade vinda da região Norte brasileira.

Quinta-feira

SUL

A frente fria se afasta da região sul, porém os ventos em altitude mais uma área de baixa pressão sob o Paraguai alimentam as instabilidades ao longo do dia. Chove em grande parte da região, apenas no extremo sul gaúcho o tempo fica seco ao longo do dia, porém com muita nebulosidade. A chuva entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina será em forma de pancadas isoladas, enquanto no norte paranaense, as pancadas vão ser fortes e com risco para chuva moderada. As temperaturas continuam caindo, aumentando a sensação de frio, principalmente no extremo sul da região, porém sem risco para extremos.

SUDESTE

A frente fria ainda atua na costa da região e com isso a chuva continua espalhada pela metade sul do sudeste, somente no norte de Minas Gerais e Espírito Santo é que o tempo ficará seco e sem condição para chuva. Entre áreas do Vale do Paraíba e sul do Rio de Janeiro, uma área de baixa pressão se forma e aumenta as instabilidades ao longo do dia, e as pancadas também seguem expressivas nas áreas do sul de São Paulo e no Triângulo Mineiro. Nestas áreas, a chuva vem seguida por descargas elétricas, rajadas de vento de intensidade moderada/forte e condição para granizo em pontos isolados e pontuais. A temperatura cai um pouco e diminui o calor nas áreas onde chove, porém sem condição para extremos

CENTRO-OESTE

As instabilidades continuam concentradas em Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, por conta da influência dos ventos que trazem umidade da Amazônia. As pancadas são de forte intensidade, acompanhados por descargas elétricas e rajadas de vento de forte intensidade. Apenas em Goiás, a chuva é mais fraca e sem risco para temporais. As temperaturas caem levemente em Mato Grosso do Sul devido ao excesso de nuvens, mas a sensação de calor continua em toda a região. Apenas no norte de Goiás é que o tempo seco continua predominando.

NORDESTE

Tempo seco predomina em todo o Nordeste na quinta-feira. Os ventos úmidos do oceano perdem força e não provocam chuva na costa. A temperatura segue elevada, principalmente no interior da região.

NORTE

Teremos mais um dia de calor e índices de umidade relativa do ar elevados em grande parte da região Norte. Ainda há expectativa para pancada de chuva de intensidade moderada entre o Amazonas e Acre, porém sem risco para tempestades severas. Entre o norte do Pará, Amapá e grande parte do Tocantins, o dia vai ser de sol e calor.

Sexta-feira

SUL

Instabilidades ganhando força no Rio Grande do Sul, por causa da formação de uma região de baixa pressão na fronteira do estado gaúcho com Argentina. A chuva forte alcança o sul e o oeste do estado no período da manhã, e até o final do dia a chuva se espalha por todo o Rio Grande do Sul. Há potencial para temporais nas áreas de fronteira com Uruguai, e risco de chuva forte, com trovoadas e rajadas de vento de até 60km/h. O tempo segue instável entre Santa Catarina e Paraná, com chuva a partir da tarde e com pancadas de fraca intensidade. Desde o norte gaúcho até o Paraná, os ventos sopram de norte e as temperaturas aumentam gradualmente. Já no sul gaúcho, o excesso de nebulosidade mantém as temperaturas da tarde amenas.

SUDESTE

A frente fria se afasta em direção ao oceano e chuva diminui no Sudeste. As pancadas ainda acontecem entre São Paulo, sul de Minas Gerais e Rio de Janeiro, porém podem acontecer a qualquer hora do dia. O tempo seco predomina entre o norte mineiro e o Espírito Santo, e garante uma tarde quente e ensolarada. Nas áreas de chuva, as temperaturas aumentam pouco em relação aos dias anteriores por conta da grande concentração de nuvens.

CENTRO-OESTE

Sexta-feira de chuva entre Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e sul de Goiás, devido a formação de uma região de baixa pressão no Paraguai. As pancadas em Mato Grosso do Sul, são mais fortes e acompanhada de descargas elétricas. Enquanto em quase todo o estado goiano, o sol predomina e as temperaturas ficam elevadas.

NORDESTE

Os ventos que sopram do mar contra a costa favorecem as pancadas de chuva no litoral leste da região. Entre Salvador e Maceió, as pancadas são mais fortes e acontecem ao longo de todo o dia. Com o predomínio de sol no interior, as temperaturas aumentam rapidamente nas primeiras horas da tarde.

NORTE

Sexta-feira de chuva em grande parte da região Norte, especialmente no período da tarde. Enquanto no extremo norte do país e no Tocantins, o dia será ensolarado

Sábado

SUL

Para o sábado, uma frente fria segue pela região Sul do Brasil, deixando condição de chuva para toda a região. Os maiores acumulados serão encontrados na faixa oeste e norte do Paraná, oeste e sul de Santa Catarina e norte do Rio Grande do Sul. Nessas áreas, a chuva vem em forma de pancadas, com intensidade forte, intensa atividade elétrica e rajadas de vento de intensidade moderada/forte, além de uma condição para granizo em pontos isolados.

SUDESTE

A área de chuva diminui um pouco e se concentra no estado de São Paulo e Rio de Janeiro, além do triângulo mineiro. Os maiores acumulados são esperados para o sudoeste do estado de São Paulo, onde os acumulados serão elevados e há condição para atividade elétrica e rajadas de vento de intensidade moderada. Apesar do avanço de uma frente fria, não há condição para uma variação significativa nas temperaturas. O tempo continua seco e sem condição de chuva par ao norte de Minas Gerais e todo o estado do Espírito Santo. A umidade relativa do ar continua baixa, principalmente no extremo norte mineiro, porém sem condição para entrar em estado crítico.

CENTRO-OESTE

A chuva continua espalhada pelo Mato Grosso do Sul e oeste do Mato Grosso. Os maiores acumulados são esperados para o extremo sul do Mato Grosso do Sul, com acumulados elevados e condição para temporais. No estado de Goiás, o tempo permanecerá seco e sem condição de chuva, além de temperaturas elevadas, porém sem risco para estado crítico de temperaturas.

NORDESTE

A chuva continua concentrada na faixa litorânea leste da região Nordeste. Além disso, o tempo seco continua predominando no interior do Nordeste, com condição para atingir níveis críticos.

NORTE

A chuva continua espalhada por toda a região Norte do país, com os maiores acumulados se concentrando no oeste do Amazonas e em pontos isolados de Rondônia.

Domingo

SUL

A chuva vai perdendo um pouco de força e o tempo firme volta a predominar em todo a região Sul. As temperaturas voltam a cair um pouco, porém sem condição para extremos.

SUDESTE

O avanço de uma frente fria deixa a condição para chuva principalmente em São Paulo e Rio de Janeiro, além do Sul de Minas Gerais. Mesmo com esta frente fria, as temperaturas não caem muito e a sensação de calor predomina. O tempo continua seco no norte mineiro.

CENTRO-OESTE

A chuva continua espalhada por grande parte da região Centro-Oeste, com avanço para o estado de Goiás. As temperaturas continuam elevadas e a sensação de calor continua alta na maior parte da região.

NORDESTE

Os dias serão marcados por tempo firme no interior e condição de chuva isolada para a faixa litorânea leste.

NORTE

A chuva continua concentrada em praticamente toda a região, exceto no Tocantins, onde o tempo permanece seco e sem condição para chuva.

Veja mais notícias sobre soja

Sobre o Projeto Soja Brasil
O projeto tem a realização do Canal Rural e da Associação dos Produtores de Soja do Brasil (Aprosoja Brasil), com a coordenação técnica da Embrapa Soja. O apoio institucional é do Conselho de Informações sobre Biotecnologia (CIB). A consultoria é de Safras & Mercado e Somar Meteorologia. O patrocínio é de Ihara e Mitsubishi Motors.

Mais notícias do Projeto Soja Brasil

Publicada em: 13 de dezembro de 2018

Estado lidera número de registros da doença nesta safra, quase a metade das 91 ocorrências de todo o Brasil. Produtores do estado estão fazendo até 4 aplicações de fungicidas para combater o problema

Publicada em: 13 de dezembro de 2018

Diretor do Conselho de Exportação de Soja dos EUA confirmou que os chineses fecharam negócios com americanos nesta quarta-feira, dia 12

Publicada em: 13 de dezembro de 2018

Segundo a Somar Meteorologia, nos próximos dias terão algumas chuvas para o Sul, Sudeste e parte do Centro-Oeste do país

Publicada em: 12 de dezembro de 2018

Segundo o Cesb, praga antes encontrada apenas no Sul do país, agora é vista em plantações de diversos estados. A recomendação é que ao encontrá-la, o produtor chame a Embrapa

Publicada em: 12 de dezembro de 2018

Segundo último relatório da entidade sobre a safra 2018/2019, os brasileiros devem produzir abaixo das 125 milhões de toneladas previstas no país norte-americano